domingo, 2 de janeiro de 2011

Como o cupido finalmente nos flechou - O segundo encontro

Bem, até que a Campanha para eu fazer o sorteio não foi tããão forte assim não, mas considerando que é feriado, muita gente viajando, sem computador, e eu sou BOAZINHA, não arredei o pé da ideia de sortear a meia calça de lacinhos. Só preciso de um tempo para esperar o meu presente, que agora será de uma de vocês, chegar pelos Correios, para eu ter ideia de quando, mais ou menos, poderei entregá-lo.

Foto do Ano Novo de 2009

Bora continuar a saga do casal? Lembro desse sábado, 20/09/2008, como se fosse hoje...

Passei o dia inteiro decidindo com que roupa iria. Fiquei desde 15h me arrumando, e tínhamos marcado lá às 22h. Acabei indo com a calça jeans mais bonita que tinha e uma blusa estampada de amarelo, cinza e preta, daquelas com o ombrinho caído (estava muito na moda na época). Também tinha uma faixa que passava ao meio, para realçar a cintura, não sou boba nem nada. hehehe. Após várias recomendações da minha mãe para não voltar sozinha com ele (ela chegou a me dar dinheiro para voltar de táxi, hahaha), peguei um táxi de Madureira (aquela época eu morava lá) para a Barra (longe, gastei uma grana), porque eu não queria voltar no meu carro sozinha de madrugada. Eu nem sabia se ele tinha carro, porque no primeiro encontro, eu estava de carro e ele de carona com uns amigos. Mas também, se tivesse, minha mãe não me tinha deixado voltar sozinha com ele. rsrsrs. Parti para o Shopping Città América. Íamos nos encontrar no Hard Rock Café, porque ele estava com um primo de MG em casa e era aniversário de uma amiga desse primo lá. Saí do táxi e, na entrada principal, liguei para ele. Ele já estava no estacionamento com o primo e um amigo. Falei onde ele estava e ele disse que então iria me buscar. Quando ele chegou, abri um sorrisão e ele me deu o maior abraço. Fomos para o estacionamento perto do carro e ficamos conversando, esperando um pouquinho para entrar. 

Detalhe que a versão do Rafael foi de que, quando ele chegou e me viu, pensou: Não, não pode ser ela, ela é muito gata! (Quando ele me viu de longe, porque ele não se lembrava muito bem da minha fisionomia, afinal, só tínhamos nos encontrado uma vez.) E ele ainda pensou que eu estava esperando táxi, porque ele não sabia que eu tinha vindo assim e eu estava em frente a um ponto lá no shopping. Só que eu olhei para o lado e abri um sorrisão. Então ele pensou: Não acredito, é ela!!! OBS: Ele odeia que eu conte essa história, porque ele diz que parece que de cara ele já estava muito apaixonadinho. Então eu não conto isso para os amigos dele, mas para vocês eu posso contar. hihihihi

Passou um tempo, entramos, conversamos muito e em um dado momento ele me chamou para fora da boate, numa área livre, meio afastada. Então, lá fora, ele sentou, me colocou na frente dele e falou muito sério:

- Eu preciso te contar uma coisa. 

Fiquei apavorada. Pensei: Já era, é casado, tem 3 filhos, sei lá o quê, que merda, gastei esse dinheirão do táxi à toa, mas tem mais dinheiro aqui e do mesmo jeito que vim, eu volto. Isso eu pensei em fração de segundos, antes de responder: - O quê?, com a maior cara de preocupação. Ele falou: 

- É que eu não sou formado, ainda vou precisar fazer esse e mais o período que vem. Só termino em junho do ano que vem. E também não trabalho ainda, porque tenho matérias de manhã e de tarde e não dá para trabalhar. Estou procurando estágio, mas é muito difícil com o horário nessas condições. 

Só pude pensar em Ufa e respondi imediatamente: - Então quer dizer que eu tenho uma formatura para ir ano que vem!!! Ele sorriu, pediu desculpas, disse que não sabia por que tinha mentido, mas ficou envergonhado quando eu, com a idade dele, já trabalhava havia 5 anos e ele estava só estudando. Eu respondi: - Mas a mentira foi só essa, né? Ele: - É, pode ficar tranquila. Eu: - Não vai fazer mais, né? Ele: -Não. E continuamos conversando sobre várias coisas. Em certo momento, falamos sobre namoros anteriores e eu falei que eu tinha resistência em terminar, por isso tive relacionamentos longos, mas tinha 3 coisas que eu não admitia: infidelidade, falta de respeito e que brincasse com meus sentimentos. Lembro que falei: - Faz o que quiser comigo, mas essas coisas não. Nessa hora, ele me pegou com as duas mãos no rosto, me deu um beijo e falou: "Você é perfeita, garota!" Quando ele falou isso depois das minhas palavras, notei que ele se identificou e percebi, principalmente, que aquele seria o início de uma grande história de amor. Ele ainda me contou que já tinha uma viagem marcada com antecedência no fim de semana seguinte, para a casa de uns amigos em São Paulo, e que poderíamos nos encontrar algumas vezes durante a semana, para eu não pensar que ele estava "me dando balão". Achei tão bonitinho. rsrsrs. Saímos do Hard Rock Café com os funcionários passando a vassoura, às 6h da manhã e eu achei que, como já era de dia, eu podia voltar com ele para casa. Fomos no carro com o primo e o amigo do primo atrás, destruídos, quase roncando, e ele foi com uma mão no volante e a outra mão dada o tempo todo comigo. Quando ele me deixou em casa, saiu, demos mais uns beijinhos, e falei: - Não vou te convidar para entrar porque já está tarde, né? Ele respondeu: - Não faltarão oportunidades. Foi assim que terminamos a noite, cúmplices desde então.

No dia seguinte, ele entrou no msn com a frase "Menina Musa do verão, você conquistou o meu coração"(hahahaha, tá, eu sei, foi brega, mas foi super emocionante!). Nessa semana, nos encontramos na segunda e na quinta (terça e sexta eu tinha aula e quarta ele tinha futebol) e na viagem a São Paulo, ele me ligou algumas vezes, inclusive por skype e me mostrou para os amigos hehehehe).

E, como foi desde o dia 20 de setembro que nos falamos todos os dias, sem nenhuma interrupção das telecomunições, essa data ficou marcada como o início do namoro e é a que comemoramos mensalmente.

Fofucha se orgulha de sua memória para contar história de amor. hahaha

11 comentários:

Ju disse...

nhóóóó que foooofo! adorei a musica usada ;)

Noivinha Lu disse...

Que história linda Musa....adorei tudo!!

Em relação a ser brega,,,se pararmos pra pensar..as grandes histórias de amor são bregas!!rs

E exatamente por isso são o máximo!

Beijocas mil!

Maitê disse...

Ah Musinha !!!!!!!!!!!

Que coisa mais fofa .... estou aqui com a maior cara de irmã babona ...

Muito fofucha a história de vocês !!!!!!!

Beijinhos enormes !!!!!!!!

Maitê disse...

Musinha,

Eu acabei de ler o seu post para o marido e ele não gostou da música usada pelo fofucho ... ele disse que prefere a versão que ele fez ...

"MUSA eu não sei mais o que pensar,
a razão que fez nos separar,
será o destino quem quis assim?
só eu sei como é duro suportar
a dor no peito por me deixar,
seu coração falará por mim

oh baby me leva,
me leva que eu te quero me leva,
me leva que o futuro nos espera
você é tudo que eu sempre quis..."


Ok ... marido é bobo assim mesmo ... mas ver o cidadão andando pela casa e cantando esta música, está uma cena hilária (rs...................)

Beijinhos !!!!

Beatriz Amaral disse...

que fofa, musa! adoro ler as histórias de como os casais se conheceram! e o melhor é que você conta tudo nos mínimos detalhes! rs!

beijocas!

Silvia disse...

Amor é meio brega mesmo! Levanta a mão quem nunca se derreteu com uma "breguice" do marido/noivo/namorado ou pretendente?

Fofa a história! Eu tb lembro da roupa que estava usando no meu primeiro encontro com o Erick e na primeira vez que o vi - alguns anos antes! =)

Beijos!

Liliane disse...

A história de vocês é foofa.
Beijocas, Lili

Taise Pottier disse...

Que historia linda,adorei!
Desejo toda felicidade a vcs e o melhor de tudo é que vcs resolveram começar o namoro no dia 20/09 o dia do meu aniversario,sendo assim de não esquecerei essa linda historia de amor e ja estou lhe seguindo,pois seu blog é muito fofucho!bjs

Mayra disse...

Nossa, adorei a parte do Já era ,é casado... Agente sempre pensa, se tá bom demais algo vai estragar! hahaha
Doce ilusão, já que pra vez foi só melhorando!
Bjos

Raquel disse...

Musa,

fiquei ate emocionada com a hisoria de vcs...mto lindinha...

ximizzu disse...

HEHE essa historia é linda e apesar de amar meu primo tenho de entrega-lomesmo pq agora ja sao amores eternos mesmo. Realmente o cara tava muito empolgado para encontrar com a musa, a historia do estacionamento e verdade qdo ela e viu disse " CARA É MUITO GATA E .... NAO PODE SER"...
a sim como sei disso tudo eu sou o tal primo de MG valew por esquecer meu nome musa kkkkkkk Brincadeiriha.